Estágio 2 e 5 DIAS

TEMÁTICO  

  • Erosão do solo.

  • As diferentes formas de desacelerar e capturar água.

  • Reduza a velocidade da água com as plantas, o ciclo do carbono e os adubos verdes.

  • As várias estruturas a serem implementadas.

  • Design da linha-chave (noções).

METAS :

  • Faça um diagnóstico da trajetória da água em seu terreno.

  • Saber adaptar as diferentes técnicas a implementar de acordo com os seus meios.

  • Saiba como fazer e usar ferramentas de topografia.

  • Conheça as possíveis obras para desacelerar, armazenar e infiltrar a água de escoamento.

  • Manutenção de caminhos, desenvolvimento contra sua degradação.

  • Descoberta de sistemas agroflorestais, para combater a erosão do solo e a desertificação.

Systeme_anti_érosion84.JPG

Tipos de erosão, impacto e soluções

Tipos de erosão, impacto e soluções

Programa de treinamento

  DIA 1- Ferramentas de leitura de paisagem

  • 9h00 às 10h00: Avalie o potencial de um lugar e extraia informações úteis

- Higrometria, eventos excepcionais (inundações, tempestades, tipo de floresta e árvores, número de incêndios florestais na área nos últimos 50 anos, precipitação anual e períodos de chuva, episódios de seca, etc ... (ex: mm de água que caiu em um momento, quantidade e duração dos eventos).

  • 10h às 11h .: Observação da paisagem / Coleta de informações

- Extraia informações essenciais e coloque-as em um mapa: topografia, terraço, área

  erosão, rocha-mãe, caminho, reconhecimento de plantas, fontes, estrutura do solo,

  vento predominante, sol, pedras para construção, busca de veios de água

  áreas subterrâneas, côncavas e convexas, design Keyline, gestão holística.

 

  • 11h00 às 12h30: Organização dos trabalhos de logística e desenvolvimento

- Técnicas anti-erosão: design de linha-chave, valas, bumerangue, zaï, arboricultura em

  linha de nível, terraplenagem, plantio de vegetação e cobertura vegetal, montagem de

  pedras dos índios Hopi.

  Todas essas técnicas têm como objetivo diminuir a velocidade e ajudar a infiltração da água.

  • 14h30 às 17h: observação da paisagem, coleta de informações, zoneamento e piquetes

3 workshops de uma hora / 3 grupos (≈10). Cada grupo participa das 3 oficinas e terá um roteiro para orientar a coleta de informações.

 

- Topografia: pegue as linhas de nível e marque os pontos:

  3 pessoas. com uma bússola egípcia, 4 pessoas. ao nível da água e 3 pessoas. no nível do laser.

 

- Zoneamento: levantamento de informações gerais, caminhada, observação do terreno, posicionamento no

  planeje, os caminhos da água, encontre os vestígios e as linhas de erosão, observe-os em ordem

  de importância (pequeno, médio, grande).

 

- Vegetação: áreas arborizadas, cobertas sombreadas, úmidas, pleno sol, etc. Avaliação

  m² de cada área, busca de matéria-prima disponível (pedra, madeira morta, etc.), reconhecimento de plantas, herbário da área.

  • 17h00 às 18h00: Fim do dia

- Debriefing, troca .

DIA 2 - Desenho da área

  • 8h30 às 9h:  

- Explicação e organização de cada grupo.  

  • 9h00 às 10h00:  

- Adaptar as estruturas anti-erosão ao seu terreno, avaliando o seu tamanho e número

  de obras a serem instaladas.

- Estimativa de obras por estrutura.
- Papel das plantas: assentamentos, que tipos? Por quê ? Como? ”Ou“ O quê?

 

  • 10h00 às 12h30:  

- Circulação de veios de água subterrâneos, áreas côncavas e convexas, conceitos-chave

  Design (Darren Doherty) e gestão holística (Allan Savary).

  • 14h30 às 17h: Trabalho em grupo

- Elaboração de barreiras anti-erosão na linha de nível.

- Introdução à geobiologia, pesquisa de veios de água com varinhas.

  • 17h00 às 18h00: Fim do dia

- Debriefing, troca.

DIA 3 - Organização do zoneamento

​​

  • 9h00 às 11h00: Trabalho prático

- Planeje as áreas do terreno.

 

  • 11h00 às 12h30: Trabalho prático

- Piquete:  Estabeleça a linha de nível das áreas a serem desenvolvidas, encontre os locais de recursos

  (pedra, areia, argila).

  • 14h30 às 15h: Trabalho prático

- Piquete (continuação): Piquete a linha de nível das áreas a serem desenvolvidas, encontre os locais

  Recursos  (pedra, areia, argila).

  • 15h00 às 17h00: Trabalho prático

- Marcar as linhas de água, os talvegue, avaliar seu tamanho, definir os materiais, tempo,

  recursos humanos necessários.

  • 17h00 às 18h00: Fim do dia

- Debriefing, troca.

DIA 4 - Estabelecimento dos corredores da fábrica

​​

  • 9h às 10h

- Posicionar na planta as estruturas possíveis de serem implantadas.

- Escolha de técnicas de acordo com os materiais no local e o porte das obras a serem

  implemento.

 

  • 10h00 às 12h30  

- Traçar corredores arbóreos, preparar lista de espécies (rio acima), preparar covas,

  composto, ferramentas, sementes de adubo verde (trator com cinzel, cultura de cobertura também

  que uma retroescavadeira pode ser necessária dependendo do tamanho das estruturas a serem desenvolvidas).

  • 14h30 às 17h: Trabalho em grupo

- Preparar ferramentas, transportar materiais, calibrar pedras.

- Plantio de árvores e semeadura de adubo verde (trator com cinzel, safra de cobertura, bem como uma

  a retroescavadeira pode ser necessária dependendo do tamanho das estruturas a serem desenvolvidas).

​​

  • 17h00 às 18h00: Fim do dia

- Debriefing, troca.

DIA 5 - Lançamento das estruturas anti-erosão

​​

  • 9h00 às 11h00

- Reúna materiais no local.

  • 11h00 às 11h30

- Distribuição de equipes.

  • 11h30 às 12h30

- Início do trabalho.  

  • 14h30 às 17h00

- Rotação das equipes de trabalho.  

  • 17h00 às 18h00: Fim do dia

- Avaliação de treinamentos, intercâmbios.